Générateur portugais de faux textes aléatoires

Lorem ipsum a généré 35 listes pour vous.
Vous pouvez utiliser ce texte lorem ipsum dans vos maquettes, sites web, design, ebook... Le texte généré aléatoirement est libre de droit.

Le faux texte a bien été copié

  • ternos ais E as lagrimas que chóro Podem dizer
  • imagem pura Ah sobrevive ao nada E escapa á sepultura Tão fresca
  • Vendo as Minerva todas infructiferas Que é isto exclama
  • Intima voz do fundo bem do fundo D alma me diz e as lagrimas
  • Depois a rosa em abrindo Vai se lhe o cheiro tambem A tua bocca
  • Emilia não vês a lua Como vacilla e fluctua Ora avança
  • homem se anjo e nume Planta e flôr Dá seu canto luz perfume
  • tendo vida Será coisa permittida Tu não amares ninguem Suppões
  • Feras tigres tambem o céo povôam Tambem os labios lá sorrindo
  • concebo Como Deus me creasse Para tormento eterno
  • vultos que os vestidos Tão negros que pozeram De luto tão compridos
  • quando penso bem n esse mysterio Da virtude infeliz vai teu caminho
  • bello pescoço não existe Outro assim torneado o rosto é lindo
  • Beija a pomba o seu par e abraça a onda A rocha inanimada
  • Talvez vivesse então mais socegado Ou já que minha sorte
  • tempo simplesmente A flôr que vai nascendo e mais valia Seres
  • sombra d altos edificios Miudissimas flôres De tão subtís
  • essencia mãi que a flôr exhala Na essencia d uma flôr
  • mesma tristeza anima A encarar a pé quedo A morte que se aproxima
  • Chega a corrente lá Engole a logo a onda Depois
  • Passavam os amores Oh não mil vezes antes No céo lá onde habitas
  • loureirinho Que era o que havia só Encontra o no caminho
  • Gelasse a morte fria A mão profanadora Que te ennublasse
  • Enfeitiçaes que a formosura crêde Não vem da face avelludada
  • ainda n esse espaço Tão longe onde tu vás Visse um reflexo
  • tambem a lua pára Se algumas vezes repara N uma nuvem menos
  • prende me a terra A mim e eu Como hei de perfumar te em valle
  • tambem a flôr que nasce ao pé D agua corrente Ir tão suavemente
  • lindo pé que tens Maria Esse quadril tão largo e cinta estreita
  • trovão no momento Que soltava esta heresia E áquella rouca
  • Acordo até de noite suspirando Por que rompa a manhã e tenha
  • Pobre musgo descuidado Sem olhos para chorar Sem poder alliviar
  • Deixál os dizer Se Deus me deu flôres Foi para as colher
  • cysne expirando alçar teu canto Has de lá quando a lua da montanha
  • Ergue se e cai conforme A lei que o manda assim